Connect with us

Cotidiano

“Anne é o farol que guia o Sam de volta à vida…”

Publicado

às

Para o blog literário @thebook_andthegirl, com a leitura do Farol “nos deparamos com uma história de perdas, luto, amor e superação”

 @thebook_andthegirl

#ByaResenha

# O Farol e a Tempestade || @romulo_felippe || @novo_conceito || 4

Anápolis, GO

Samuel Jones é um renomado autor, mas que após sofrer um acidente que acarretou na perda de sua amada família acaba por se isolar na Ilha de Farethon. Tendo a solidão e a dor como companheira ele acaba por decidir colocar um ponto final em tudo; afinal de que adianta reconhecimento se não tem sua família? Mas o destino reservava surpresas maiores para ele e ao fim, bastou uma noite para que talvez Sam voltasse a ver a luz, mas a questão é: estaria ele disposto a voltar acreditar naquilo que um dia teve e lhe fora tirado? Seria o amor capaz de reacender a vontade de viver nele?

Anne é uma fotógrafa, que luta para esconder de todos as marcas deixadas em sua vida por um passado que a mesma não quer se recordar e muito menos reviver. Até que uma noite um acidente bastou para que a vida dessa jovem mudasse para sempre. Sendo a única sobrevivente de um acidente aéreo, ela agora se encontra em uma ilha isolada, sem memórias e com um homem tão ferido quanto ela; mas que demonstra cuidado e preocupação com sua situação. Mas a cada dia que se passa, sentimentos há muito desconhecidos começam a aparecer; mas como acreditar em um futuro quando suas almas estão dilaceradas e o passado tende a ser suas amarras? ⠀

O Farol e a Tempestade foi o primeiro livro do Romulo que li, e confesso que nas primeiras páginas a história demorou a me fisgar, mas conforme avançava na leitura fui criando laços com o casal, passei a torcer por eles – ambos se encontram marcados por um passado que os envolve em uma escuridão sem fim – sendo o principal Sam, que optou por se isolar de todos e viver em uma tormenta eterna regida pela dor de ter tido sua família arrancada.⠀

Narrado em terceira pessoa, aqui nos deparamos com uma história de perdas, luto, amor e superação – afinal para que se viva um verdadeiro amor se faz necessário enfrentar e superar as dores que lhe prende ao passado, mesmo que as tais dores, receios sejam como sua própria prisão – que venha a nos privar de viver e amar novamente.

E foi isso que Sam e Anne fez; ele estava preso em um mundo sem cor, sem luz e quando a salvou ela trouxe consigo tudo o que ele um dia teve e acabou por se esquecer o quanto sentia falta – amor, confiança, a esperança de um amor e principalmente: ela foi o Farol que o guiou de volta a vida; ao mesmo passo que Sam foi fundamental para Anne ir de maneira lenta e gradativa se lembrando de sua vida antes do acidente – afinal suas memórias foram apagadas e seria até mais fácil que continuasse assim, mas a cada lembrança uma ferida se abria novamente e Samuel foi o responsável por vir cuidando de uma a uma. ⠀

Um romance intenso e arrebatador, mas que por fim tive uma única ressalva a fazer: pelo fato de Anne ter tido suas memórias de quem era e de seu passado apagadas por conta do acidente, o romance entre eles se desenvolveu de maneira consideravelmente rápida e isso acabou tendo como consequência a falta de veracidade em seus sentimentos inicialmente. Mas tirando esse fato e a questão de ter demorado a ser fisgada pela história, é um livro que super recomendo para aqueles que gostam de um bom drama e romance; Sam e Anne acabarão por conquistar o coração de vocês. Seja sempre o Farol na vida de quem ame, em momentos difíceis, seja a luz que guia nos guie de volta a vida. E bem, não posso me esquecer de dizer que a edição da @novo_conceito desde a capa e a diagramação está belíssima.

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.