Connect with us

Cotidiano

Blog: “O farol e a tempestade foi uma leitura cativante e fluida…”

Publicado

às

Para o blog Maluca dos Livros, “vale a pena ler e refletir sobre as mensagens de amor, fé, recomeços e esperança que a trama passa”

(@blogmalucadoslivros)

Confesso que minhas expectativas estavam altíssimas para este lançamento da Novo conceito e até certo ponto foi uma leitura que me agradou bastante mas infelizmente não supriu minhas expectativas.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
❝De olhos fechados, Sam Jones abre os braços e sente o vento úmido da noite beijar seu rosto como se fora uma fria despedida (…)❞

Samuel Jones vive em uma ilha Farethon, no atlântico Norte, desde que uma tragédia levou toda a alegria que tinha em sua vida. E em uma noite chuvosa Sam vai até o farol para tirar sua própria vida e dar fim a dor que assola seu coração. Mas em meio a tanta desesperança, ele percebe que uma aeronave acaba de cair no mar e decide ir atrás de sobreviventes.

A única sobrevivente deste acidente é Anne Crawford, uma fotógrafa nova-iorquina renomada. No acidente, Anne perdeu a memória e tenta recuperá-la aos poucos e juntos Anne e Sam irão descobrir que o universo às vezes age de formas desconhecidas e que mesmo quando pensamos que tudo está perdido, sempre haverá um farol para nos guiar.

A dor de Sam e Anne são latentes e no decorrer da trama conhecemos cada vez mais sobre eles e pelo que passaram na vida. Porém, romances instantâneos raramente funcionam comigo, e este infelizmente não foi o caso, e isso fez com que eu não conseguisse me conectar com os personagens. Queria muito que o autor tivesse se prolongado mais no desenvolvimento do casal.

O farol e a tempestade foi uma leitura cativante e fluida, que apesar das minhas ressalvas vale a pena ler e refletir sobre as mensagens de amor, fé, recomeços e esperança que a trama passa.

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.